mosteirologo2

ibiracunome2

Proteção Ambiental

“APESAR DE AS MONTANHAS PARECEREM PERTENCER AO PAÍS, NA REALIDADE PERTENCEM ÀQUELES QUE AS AMAM.” Mestre Dogen

barra mosteiro2

 

 Mosteiro Drone 011 Foto Sagrilo 2mosteiro 2

 

Preservar as florestas nativas e proteger os seres que nelas vivem está em perfeita sintonia com a tradição budista de respeito por todas as formas de vida e por todas as coisas que nos cercam. A ação ambiental sempre foi uma das mais importantes atividades dos monges do Mosteiro Zen Morro da Vargem.

O mosteiro cuida de uma área de 150 hectares, 140 deles reservados exclusivamente para a preservação e recuperação da Mata Atlântica. Os 10 hectares restantes são ocupados com templos, jardins e com agricultura de subsistência. Esse modelo de ocupação foi destacado, em 1997, pelo Ministério do Meio Ambiente, como uma das mais bem sucedidas experiências brasileiras     de desenvolvimento sustentável.

Em 1992, a SEAMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), instituiu no Mosteiro um Pólo de Educação Ambiental, para apoiar as ações que os monges já realizavam em conjunto com visitantes, líderes e escolas da região. Desde então, se juntaram ao trabalho de educação ambiental diversos parceiros, e milhares de visitantes frequentaram os programas criados.
Hoje, o mosteiro recebe regularmente diferentes grupos, para programas de variada duração.
No ano de 2013 torna-se um Pólo de Educação Sustentável.

Santuário Ecológico

O trabalho dos monges é diário na recuperação da área. Já foram plantadas mais de 200 mil mudas de jacarandás, jequitibás, vinháticos e outras espécies nativas da mata atlântica, que atraíram animais expulsos pelo desmatamento ocorrido na região. As terras do Mosteiro Zen foram declaradas, em 1999, Posto Avançado da Reserva da Biosfera, pela MAB-Unesco (programa O Homem e a Biosfera, da Unesco). Nesse mesmo ano, o botânico e pesquisador Cláudio Nicoletti Fraga publicou a descoberta de uma espécie de orquídea endêmica chamada Bulbophyllum, B.gomessi Fraga, identificada na área do Mosteiro.

Os postos Avançados são centros de divulgação das idéias, conceitos, programas e projetos desenvolvidos pela Reserva. Para ser um Posto Avançado aprovado pelo Conselho é necessário que a instituição desenvolva pelo menos duas das três funcões básicas da Reserva nos campos da proteção da biodiversidade, do desenvolvimento sustentável e do conhecimento científico e tradicional sobre a Mata Atlântica.
 

Em 2002, o Mosteiro foi ganhador do prêmio Muriqui, concedido pelo Conselho Nacional da Reserva da Biosfera (MAB-UNESCO). Já receberam também o Prêmio: Sebastião Salgado, fotógrafo e fundador do Instituto Terra, a República Federal da Alemanha, o Programa Globo Ecologia e a Fundação SOS Mata Atlântica.

No ano de 2004, Fraga publica a descoberta de outra espécie de orquídea, a Bulbophyllum arianeae.

Hoje, o Mosteiro responde pelo Norte do Espírito Santo no corredor ecológico que compreende 15 estados brasileiros, e que faz parte de uma rede de 440 reservas em 97 países.

ARIE

Em 23 de novembro do ano de 2005, através do Decreto Estadual nº: 1588-R, a área do Morro da Vargem onde se localiza o Mosteiro, que juntamente a 18 propriedades do entorno com compõem a ARIE (Área de Relevante Interesse Ecológico), torna-se uma Unidade de Conservação Estadual.

Polo de Educação Ambiental

Em 1992, através do projeto Mata Atlântica do Governo do Estado do Espírito Santo, o Mosteiro tornou-se Pólo de Educação Ambiental, tendo como parceiros as Prefeituras de Ibiraçu, Aracruz, Fundão e João Neiva, a SEAMA (Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Recursos Hídricos) , o IEMA (Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos), a VALE e a FIBRIA, com objetivo de desenvolver ações de educação ambiental para a comunidade escolar e os diversos segmentos da sociedade. Em 2013 com entrada de nova parceira, a SEDU – Secretaria de Estado da Educação do Espírito Santo, torna-se um Pólo de Educação Sustentável.